Por Onde Anda - Silas Fabrcio de Melo

10/09/2018

clique para aumentar
ou diminuir o texto

* Texto publicado originalmente em nosso jornal Fator A, edição 35, de outubro de 2015
Edição: Raphael Ramirez

Nasci no dia 08 de Agosto de 1945, em Curitiba (PR). Passei por algumas dificuldades na minha infância, em função de ter perdido minha mãe com oito anos de idade, porém com muito carinho por parte de meu pai e dos irmãos, com os quais aprendi que para ter sucesso na vida tem que ser um homem correto e íntegro.

Iniciei como bancário em 1962, em período de experiência, sendo registrado em 02 de julho daquele ano como escriturário, lotado na inspetoria situada na Rua Cândido Lopes, subordinado ao sr. Calixto Domingos. Em maio de 1965, prestei serviço militar na Policia do Exército; quando retornei ao banco, fui designado a prestar serviços junto à agência Central de Curitiba. Nesta unidade, exerci as seguintes atividades: chefe de seção, subcontador, contador, assistente de gerente e subgerente.

Em seguida fui promovido a gerente e designado a inaugurar a agência Rodoferroviária em Curitiba; após dois anos nesta unidade, fui transferido para a agência Bacacheri, na mesma cidade. Depois desta gerência, fui encaminhado para a agência Marechal Deodoro como subgerente, por ocasião da compra do Banco Comercial do Paraná, sendo designado para a Central do Bancial, que após a incorporação levou o nome de Agência Rua das Flores, instalada na Rua XV, esquina com a rua Monsenhor Celso, em Curitiba.

Voltei para a agência Marechal Deodoro como gerente, mas passado algum tempo fui promovido a gerente regional grupo II – Curitiba, atividade que exerci por cinco anos. Depois, tornei-me coordenador de agências e gerentes regionais da Região Sul, área esta que abrangia a grande Curitiba e os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Após esta experiência de longos anos na área de produção, fui transferido para as áreas administrativas, onde exerci funções nas seguintes áreas: Recursos de apoio, Serviços Centralizados e de patrimônio.

Finalmente fui transferido para São Paulo, como regional de serviços e, posteriormente, para regional de crédito de São Paulo (SP). Quando solicitei a minha aposentadoria, respondia pela Diretoria de Crédito Nacional. Deixei o Bamerindus em outubro de 1995; continuo trabalhando para manter o corpo e mente ativos.

As pessoas que marcaram minha vida profissional foram os senhores: Atride Baggio, meu primeiro diretor, humano, grande profissional, com larga experiência bancária; Luiz Antonio Vieira, amigo, jovem, impetuoso, com visão de futuro; Otto Jayme Beckert, grande profissional, honrado, amigo e até em alguns momentos com conselhos, como se fosse pai; Ibrahim Faiad, um profissional com larga vivência na atividade bancaria; Ênio Ribeiro de Almeida, grande companheiro e amigo, principalmente nas horas difíceis, e Antonio Zanini, conciliador e grande negociador (aparava as arestas internas do banco), em função de grande respeito que todos têm com ele.

São inúmeros colegas, talvez eu venha a cometer injustiça não citando todos, mas não tem como não citar o sr. Sebastião Lopes de Azevedo, que foi o meu primeiro gerente; srs. Ângelo Alfredo Ayres e Eloi Cella, contadores da agência Central. Na área administrativa, os srs. Leonardo Bonardi, Jorge Valle, Guiomar Tavares Túlio, Osvaldo Patrão e tantos outros.

Há uma situação pela qual participei que foi muito marcante: em uma reunião de funcionários na sede da Mercaf, que depois tornou-se Associação Bamerindus, o sr. Avelino fazia uma explanação das atividades do Bamerindus, onde enfatizava que o principal patrimônio do banco está representado pelos seus funcionários (colaboradores) e pelos seus clientes. Nesta oportunidade, estava presente o dr. Mario Nascimento de Paulo Xavier, diretor do Banco de Investimento (BBI) que fez o encerramento da reunião, e disse: “Em data de ontem, o homem botou o pé na Lua, e na data de hoje nós no Bamerindus, demos a largada para tornarmos em um dos grandes conglomerados Financeiros deste País”. Todos os presentes, emocionados e em pé aplaudiram o dr. Mario. Passados alguns anos, aquelas palavras do dr. Mario se concretizaram, tornando o Bamerindus o 3º maior banco nacional.

Após deixar o Bamerindus, exerci funções na Diretoria de Crédito do Transbanco (vinculado à Volvo do Brasil), e posteriormente fui convidado a participar como acionista na Autoplan Adm. de Consórcios. Deixei este último cargo com o objetivo de abrir um escritório próprio, de consultoria.

Em 24 de setembro de 1998, iniciamos as atividades em nosso escritório “Fabrício de Melo & Associados Ltda”, empresa esta, constituída por mim e pelo Dr. Marlus Jorge Domingos. Com a saída do meu sócio, alteramos o nome para “Fabrício de Melo Assessoria Ltda”, entrando na sociedade o sr. Daniel Fabrício de Melo, e as atividades desta empresa são de assessoria contábil, financeira e jurídica, de contratos comerciais e bancários. O meu principal hobby é assistir boas partidas de futebol.

Meus filhos, Márcia, Sandra, Daniel e Julia Vitória são meu orgulho; os três primeiros já são formados em curso superior e Julia Vitória está cursando o 1º grau. Minha esposa Alcioni é o grande esteio em nossas vidas.

Fui um dos fundadores da Apabam, acompanho o trabalho da mesma pelas informações recebidas pelo e-mail e pelo jornal interno. Deixo um recado para os colegas da Apabam: aos diretores, meu agradecimento pelo trabalho e acolhida, com carinho e presteza quando solicitei informações, e ao sr. Vicente e sra. Célia pelo grande apoio.

Cadastre seu email e receba nosso informativo

Voluntários da Pátria, 475 22ºandar | sala 2211 | 80020-926 | Fones: (41) 3232 4821 |  (41) 3521 5460